Protagonismo do ESG é abordado em Campinas durante Simpósio Polo Arqdec 2023

858

Evento abriu as comemorações dos 20 anos da Associação.

POLOARQDEC
Crédito Guilherme Gongra
Sala de Conversas no Simpósio Polo Arqdec 2023.

A Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) representa um plano de ação que estabelece metas para erradicar as desigualdades sociais, o maior desafio global e requisito indispensável para o desenvolvimento sustentável. E quando o assunto é sustentabilidade, um dos pilares mais abordados atualmente é o ESG. O termo começou a ser usado em 2004 pelo Pacto Global, um setor da ONU e a sigla do inglês significa: Environmental, Social e Governance, ou seja, meio ambiente, social e governança.

Segundo Joyce de Andrade Ruiz, presidente executiva do Polo Arqdec, associação sem fins lucrativos com formato pioneiro em Campinas e que atua na área da arquitetura, decoração, paisagismo e construção, o ESG vem crescendo significativamente no segmento. Nesse contexto, o Simpósio Polo Arqdec 2023, realizado na PUC-Campinas, no último dia 16, mostrou que é possível fazer a diferença através de novas alternativas, como ventilação e iluminação natural e projetos para diminuição de ruídos, considerado esse item como um impacto ambiental que precisa ser cuidado.

No âmbito social, o conceito ESG foi abordado no evento destacando a importância de aspectos como direitos humanos, relações saudáveis de trabalho, diversidade entre os colaboradores, além de relações com a comunidade e investimento em projetos sociais. Já no campo da governança, a abordagem foi para o cumprimento de obrigações fiscais e legais, transparência, gestão de riscos e de crises, lembrando que no Brasil, cem milhões de toneladas de entulho são descartadas anualmente.

Segundo Renata Podolsky, gerente executiva e de projetos do Polo Arqdec e proprietária da Ki Produções, empresa organizadora do Simpósio, não há letra mais ou menos importante na sigla ESG, as três são essenciais e as empresas não precisam escolher entre sustentabilidade ou lucro, é possível atingir as duas metas. “A agenda ESG deve ser realizada em conjunto com a agenda de negócios, em total integração, pelo enorme protagonismo que vem ganhando na estratégia das empresas”, finalizou Joyce de Andrade Ruiz.

O Simpósio Polo Arqdec 2023 abriu as comemorações dos 20 anos da associação que vem imprimindo um novo ritmo no segmento. Para essa edição comemorativa, o formato do evento contemplou palestras e uma sala de conversas. O simposiarca foi o arquiteto Paulo de Tarso, diretor do escritório de arquitetura e design gráfico, T.H.E. Arquitetura e como palestrantes: Juliana Nunes, conselheira consultiva da plataforma Liderança com Valores e consultora parceira da Ideia Sustentável, ambas focadas em ESG e; Heloisa Meister, engenheira civil e especialista da equipe técnica da Guardian Glass, uma das maiores fabricantes mundiais de produtos de vidros. João Paulo Payar, diretor associado da Königsberger Vannucchi Arquitetos Associados, escritório de arquitetura com 50 anos de atuação no mercado, também falou ao público presente.

Uma das convidadas especiais do Simpósio Polo Arqdec 2023 foi Susanna Marchionni, cofundadora e CEO da Planet Smart City no Brasil, empresa focada na criação de cidades inteligentes e inclusivas. Susanna lidera a disseminação do conceito de cidade inteligente social no país e está revolucionando o setor, tendo como objetivo principal de seus projetos – as pessoas.

Na sala de conversas do evento esteve Alexandra Caprioli, presidente do CONDEPACC e secretária de Cultura de Campinas; Fábio Muzetti, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUC-Campinas e assessor da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas e Serviços Compartilhados da Universidade; Francesco Picciallo, Cônsul Honorário da Itália em Campinas e arquiteto proprietário da Brita Arquitetura; Joyce de Andrade Ruiz, presidente executiva do Polo Arqdec e Paulo Gaspar, arquiteto proprietário da PuPo Gaspar Arquitetura e Interiores e vereador de Campinas.