Transforme espaços de convivência em verdadeiros paraísos sociais

44
image001
Na área social integrada do apartamento, as arquitetas Ieda e Carina Korman se inspiraram na natureza. A linguagem presente no mobiliário e no décor propicia sensações de calma, harmonia e o prazer de estar juntos com quem se ama | Projeto de Korman Arquitetos | Foto: Gui Morelli

“Fundamental é mesmo o amor. É impossível ser feliz sozinho”, é um dos versos imortalizados pelo mestre Tom Jobim em sua canção Wave. No agitado ritmo da vida cotidiana, é comum que as demandas diárias consomem a maior parte do tempo, sendo, muitas vezes, o fator que nos distancia daquilo que é verdadeiramente essencial: a conexão com seres humanos. É nesse cenário que a arquitetura de interiores emerge como catalisador, promovendo não apenas ambientes esteticamente agradáveis, mas também espaços que incentivam essas interações. “A valorização de espaços de convivência social nas residências ressurge como resposta à importância de restaurar e prezar nossas relações. São ambientes cuidadosamente projetados para exalam uma atmosfera de contato e diálogo, sendo considerados, para nosso escritório, poderosos instrumentos para famílias mais vibrantes, saudáveis e que valorizam as suas relações externas com parentes e amigos”, refletem Ieda e Carina Korman, profissionais à frente do escritório Korman Arquitetos.

Por que prestigiar os espaços de convivência em casa?

DECOR
No projeto dessa residência executada pelas arquitetas, no interior de São Paulo (Itu), o estímulo ao contato humano está presente em diversos pontos da edificação. Próximo à piscina, as confortáveis poltronas são um convite para apreciar a natureza em boa companhia | Projeto de Korman Arquitetos | Foto: Eduardo Pozella

À medida que a sociedade evolui, o incentivo para viver em comunhão com o próximo é um dos pontos altos nos projetos arquitetônicos. A arquiteta Carina Korman relata que ela e Ieda gostam de analisar oportunidades em que possam criar cenários propícios ao florescimento de relacionamentos e experiências significativas. “Abordar esse conceito traz uma grande contribuição no estreitamento das relações mais íntimas entre casais e filhos, como com outras pessoas que estão há muito tempo em nossa vida, mas que geralmente passamos muito tempo sem estar juntos. A arquitetura não se trata apenas de conceber ambientes agradáveis aos olhos, mas também de entregar diversos caminhos para o bem-estar humano”, analisa a arquiteta.

Em áreas residenciais, essa tendência costuma se manifestar em áreas comuns como salas de estar e de jantar, varandas, cozinhas abertas e espaços gourmets. De acordo com Ieda, as áreas de lazer exprimem o potencial máximo desse conceito e até mesmo a cozinha, que antes era delegada em segundo plano, saltou em sua magnitude: aberta e integrada, sua estrutura é um convite ao relacionamento entre os habitantes da casa enquanto preparam as refeições.
As arquitetas do escritório Korman Arquitetos listam dicas que geram momentos especiais no convívio entre pessoas:

Abrir e integrar espaços:

DECOR1
As varandas nos apartamentos se tornam um refúgio à parte da residência e a disposição de espécies de plantas decora e emana felicidade. A madeira e as fibras naturais de mobiliários e itens decorativos realçam a ligação dos humanos com a natureza | Projeto de Korman Arquitetos | Foto: Gui Morelli

Como dito anteriormente por Ieda Korman, a integração de ambientes é um dos caminhos e, para tanto, é necessário levar em conta layouts abertos que se conectem a áreas comuns, como a área de estar com os espaços externos.

Escolha das cores:

DECOR2
Neste living, o trio de poltronas laranja exalta a energia que se destaca também nos objetos decorativos e nos arranjos de flores astromélias | Projeto de Korman Arquitetos | Foto: Eduardo Pozella

Decór significativo:

DECOR3
A parede de tijolinhos aparentes guarda objetos de valor simbólico para os moradores, como os quadros chineses dos moradores, móveis e instrumentos herdados | Projeto do escritório Korman Arquitetos | Foto: Eduardo Pozella

Espaços externos

DECOR4
A proteção de um pergolado completou a colocação de pufes na área verde dessa residência| Projeto de Korman Arquitetos | Foto: Eduardo Pozella

Investir em espaços ao ar livre é uma estratégia importante, segundo as profissionais. Varandas, jardins e terraços bem projetados triunfam como convites para vivenciar o momento em grupo e, para tanto, é indicado investir em móveis confortáveis em um décor que estimule o aconchego em plenitude.

Tecnologia a serviço da conexão:

Áudio e sistemas de entretenimento de alta qualidade são um ‘algo a mais’ para transmutar e intensificar a ideia de celebrações. Televisões e projetores acrescentam o ambiente ideal para sessões de cinema em casa.

Design bioclimático:

DECOR5
Com portas de vidro de correr, a varanda se une perfeitamente ao living e mantém unidade visual através do piso de travertino. A disposição cuidadosa de móveis e a escolha de elementos decorativos deixam os ambientes muito mais afetuosos | Projeto de Korman Arquitetos | Foto: Eduardo Pozella

O design bioclimático não só contribui para a eficiência energética, como desperta os desejos de estar e permanecer. Para tanto, as arquitetas enumeram pontos como a ventilação cruzada, iluminação natural e sombreamento adequado.

Espaços flexíveis e adaptáveis:

DECOR6
Nesse projeto, a varanda inspira leveza e convida os moradores para situações descontraídas e horas memoráveis. A naturalidade e o efeito campestre da madeira se destacam nas peças e nos contornos | Projeto de Korman Arquitetos | Foto: Eduardo Pozella

Ambientes com espaços flexíveis e móveis adaptáveis permitem que um mesmo local possa ser convertido para diversas ocasiões. “Salas que podem ser transmutadas em espaços de trabalho, lazer ou recepção exemplificam a sustentação desse conceito que acreditamos”, finalizam Ieda e Carina Korman.