PORTUGAL por Maristela Nóbrega

262

 

Visitei Portugal com amigos faz cinco anos. Conhecemos os famosos pontos turísticos, a culinária, o fado, a arquitetura e foi impossível não se apaixonar por suas paisagens e familiaridade com o nosso Brasil.
Em 2015 meu marido candidatou-se para mestrado na Faculdade de Direito de Coimbra e resolvemos nos mudar para cá com toda família durante o período de estudos. Aqui estou, desde dezembro, encantada com a simplicidade, com as tradições e cultura deste país, onde a riqueza de detalhes me inspira a cada instante.
Visitei cidades como Porto, Lisboa, Viseu, Lousã, Aveiro, Lamego, Peso da Régua entre outras, além de museus, restaurantes, jardins, igrejas, monumentos, do clássico ao moderno e posso afirmar que o país está num excelente caminho de desenvolvimento e promoção do turismo.

COIMBRA

Universidade de Coimbra:
Conjunto arquitetônico notável, que tem as suas origens na Idade Média e dos vários períodos da história da arquitetura, da arte portuguesa e do espaço geográfico e cultural português.
A Biblioteca Joanina apresenta um estilo marcadamente rococó, sendo reconhecida com uma das mais originais e espetaculares bibliotecas barrocas europeias.

Banco de Portugal:
O Banco mais antigo de Portugal foi projetado em 1906 pelo arquiteto Adães Bermudes, onde se misturam referencias aos estilos Manuelino e Barroco.

Hotel Astória:
Adães Bermudes também foi o responsável pelo projeto do Hotel Astória de acordo com um modelo eclético afrancesado, de grande riqueza decorativa e com marcantes traços da Arte Nova e Art Déco.
Em 1925 seu interior foi concluído e adaptado ao hotel com as comodidades nada comuns para a época, como a primeira central telefônica, elevador, aquecimento central e luxuoso mobiliário.
Conserva o aspecto romântico da época da abertura, com autênticas relíquias e hoje conta com suítes ainda decoradas com mobiliário original dos anos 20.

Ponte Pedro e Inês:
Com estrutura assimétrica com 275 metros de comprimento, liga as margens do Rio Mondego. Possui cinco vãos desiguais compostos por arcos metálicos e guarda corpos de vidro laminado coloridos.

Margem Rio Mondego:
Passeio obrigatório principalmente nos dias de verão.

Igreja Sé Nova:
Fachada com fortes linhas onde se destacam quatro estátuas de santos jesuítas. No interior temos uma nave abobadada com capelas laterais que se comunicam.
Decorada com muita riqueza, toda em madeira torneada com detalhes dourados.

LOUSÃ

Aldeias de Xisto:
A arquitetura das aldeias serranas tem como principal elemento o xisto, onde a construção das casas é ligado por argamassas de argila ou simplesmente apoiado por sobreposição.
As portas, janelas e assoalhos do piso superior são igualmente construídos em madeira.

LUSO

Palace Hotel do Buçaco:
A arquitetura do palácio é caracterizada por um misto de elementos recolhidos em monumentos como a Torre de Belém e o Mosteiro dos Jerônimos. Está decorado no seu interior com painéis de azulejos, frescos e quadros, alusivos aos descobrimentos portugueses.
O conjunto de mobiliário constitui também um valioso patrimônio, com peças portuguesas, indo-português e chinesas e também tapeçarias. A beleza deste palácio é completada por jardins clássicos maravilhosos.

AVEIRO

Casa Major Pessoa:
Foi construída entre os anos de 1907 e 1909, em estilo Art Nouveau, destaca-se pela fachada ricamente decorada, onde se observam as linhas curvas e a ornamentação de inspiração floral. Não se pode passar por ela sem notar sua imponente beleza.

LISBOA

Torre de Belém:
Foi erguida para interditar o acesso de navios hostis em Lisboa. O arquiteto responsável foi Francisco de Arruda e demorou seis anos para ser concluída, com influências islâmicas e orientais dos elementos decorativos. Na estrutura da Torre, podemos distinguir duas partes: a torre, ainda de tradição medieval e o baluarte, de concepção moderna. É dos pontos turísticos mais visitados em Lisboa.

Mosteiro dos Jerônimos:
Obra-prima da arquitetura portuguesa do século XVI está classificada como Monumento Nacional e inscrita na lista de Patrimônio Mundial da UNESCO. A fachada do Mosteiro se prolonga por cerca de trezentos metros e é apontado como a “jóia” do estilo Manuelino.

Azulejos Portugueses:
O azulejo de padrão cobre milhares de edifícios em Lisboa. A variedade de cores e de desenhos nas ruas da capital portuguesa faz parte da sua identidade, e há sempre pelo menos um pequeno painel em cada esquina. Os exemplos mais impressionantes estão nos interiores dos palacetes e das igrejas, mas também se encontram verdadeiras obras de arte nas fachadas.
O Museu Nacional do Azulejo apresenta uma coleção de Azulejaria que nos permite conhecer a evolução dos mesmos em Portugal.

OBRAS MODERNAS
Obras e espaços modernos surgem cada dia mais pelas cidades fazendo um contraponto às construções antigas e dando um charme às cidades.
Atrium Saldanha – Lisboa
Edifício Comercial “sustentado por escultura”.
Livraria da LX Factory – Lisboa
Escultura “Face”- Viseu
Assinada por Rogerio Timóteo, em ferro e resina exposta à frente da Igreja da Sé Velha.

ÍLHAVO
Casas Riscadas:
Quando se chega à praia da Costa Nova, uma das primeiras imagens que salta à vista são as suas casas coloridas. Todas em fila, viradas para a ria de Aveiro, fazem da marginal uma imensa paleta de cor, com o fundo branco, donde ressaltam as riscas verdes, vermelhas, amarelas e azuis.
As primeiras casas foram construídas por pescadores e serviam para guardar o material de pesca; de armazém passaram a casas de habitação dos homens do mar e agora são casas ajudam a dar o colorido característico da marginal da Costa Nova.

Porcelana Vista Alegre:
Todas as instalações estão concentradas num largo arborizado onde se encontram a Fábrica, o Teatro, a Capela, o Museu e as Loja de Porcelanas. Recentemente foi inaugurado um Hotel nas proximidades.
O Museu ocupa uma das antigas alas de oficinas da empresa, onde podemos conhecer uma belíssima coleção de peças únicas dos finais da monarquia portuguesa, peças comemorativas, temáticas, sua evolução, além de exemplares da porcelana decorativa e doméstica.
Vale a pena uma visita as lojas e adquirir uma peça decorativa!!!

MARISTELA NÓBREGA – Formada pela Arquitec – Escola de Arte e Design – iniciou seu trabalho quando ainda estava no curso de designer de interiores, como estagiaria. Desenvolve desde então projetos residenciais e comerciais, fazendo também reformas e consultorias dentro da área. Participou da mostra Campinas Decor 2010, com o Ambiente Varanda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here