MAM apresenta exposição em realidade aumentada

228

Por meio de uma plataforma criada especialmente para a mostra, o público terá contato com obras inéditas que investigam as possibilidades de justaposição entre o digital, o natural e o construído

MAM apresenta exposição em realidade aumentada - mam realidades
Vista da obra de Fernando Velázquez, Górgona 01, série “Outras Naturezas”, (2023), no lago do Pq. Ibirapuera. Foto: Luís Felipe Abbud

Explorar o diálogo entre o virtual e o físico,perceber a realidade ao redor de outra maneira e interagir com as dimensões de uma mesma experiência. Esse é o convite que a nova exposição do Museu de Arte Moderna de São Paulo traz ao público. Em cartaz desde 22 de julho, Realidades e Simulacros apresenta obras inéditas em realidade aumentada no Jd.de Esculturas e em diferentes pontos do Pq. Ibirapuera. A iniciativa é realizada pelo MAM e conta com patrocínio da 3M por meio da Lei de Incentivo à Cultura, apoio da Africa Creative e parceria com a Urbia.

A exposição reúne obras do Coletivo Coletores, Daniel Lima, Dudu Tsuda, Eder Santos, Fernando Velazquez, Giselle Beiguelman, Katia Maciel, Lucas Bambozzi, Regina Silveira e Paola Barreto. Cada artista recebeu convite da curadoria para criar experiências digitais, obras virtuais em realidade aumentada, que integram o jogo de multiplicidades que é a exposição.

Obra digital, experiência presencial
No entorno do MAM, no Jardim de Esculturas, um disco voador paira sobre os visitantes. Trata-se de “Rasante (2023)”, obra de Regina Silveira. A artista
dialoga com o imaginário da ficção científica, muito presente em filmes e histórias em quadrinhos, e cria um disco voador que se coloca em relação à
arquitetura de Oscar Niemeyer, no Parque Ibirapuera. “A sobreposição entre a realidade e a ficção ecoa a combinação entre o radioteatro e a notícia
jornalística. Em 1938, uma transmissão de rádio do diretor de cinema norte-americano Orson Welles causou pânico ao dramatizar A Guerra dos Mundos,
de Herbert George Wells. Entretanto, no século XXI o trabalho de Regina Silveira tende a gerar mais fascínio do que medo”, comentam os curadores.
Sombras pouco nítidas sugerem um percurso por uma floresta de sons plantada no entorno da Praça da Paz.

Em RevoAR :: a Vida é uma Utopia (2023), Dudu Tsuda convida o visitante a utilizar fones de ouvido para adentrar uma paisagem sonora que mistura sons da Mata Atlântica originalmente existente na região do Ibirapuera com sons de animais da região, de espíritos da floresta e de entidades fantásticas criadas a partir das cosmovisões dos povos originários brasileiros.

Alinhadas entre o MAM São Paulo, a Oca e o Pavilhão da Bienal de São Paulo, uma escultura digital do Coletivo Coletores reúne corpos que
representam três povos: latinos, africanos e resistentes de outras partes do globo. Monumento à Resistência dos Povos (2023) apresenta figuras
brancas como o mármore em posição de defesa e aborda a ideia de contra monumentos ao problematizar questões sobre a cidade, a memória e a
violência cotidiana sofrida pela população.

Estas são algumas das obras desta incrível exposição.

Dentro do Parque, haverá sinalizações físicas instaladas em locais próximos às obras para otimizar o percurso do público. Ainda que as obras sejam digitais, a exposição foi desenvolvida para ser vista presencialmente no Parque, com o uso do celular, pelos mais de 55 mil visitantes que transitam diariamente ali. O conjunto de obras em realidade aumentada foi instalado em diferentes pontos do Ibirapuera por meio de georreferenciamento – um processo de sistema de referência – e pode ser acessado pelo celular, por meio de uma plataforma criada para a exposição.
A plataforma realizada para a mostra não é um site e nem um aplicativo, é um meio que conecta o virtual ao físico. Não é necessário fazer download
para acessar, pois ela está integrada ao site do museu e também pode ser acessada pelo celular direto no link mam.org.br/realidades.

Além das paredes do museu
“Realidades e Simulacros” é mais uma iniciativa do Museu de Arte Moderna de São Paulo para expandir suas fronteiras físicas e proporcionar experiências que utilizem linguagens contemporâneas para impactar públicos diversos, traduzindo poéticas artísticas e cultura por meio da tecnologia digital.

Serviço:
“Realidades e Simulacros”
De 23 de julho a 17 de dezembro de 2023
Local: entorno do Jd. de Esculturas, Praça da Paz e região dos Lagos do Ibirapuera
Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Entrada pelos portões 1 e 3
Entrada gratuita
Mais informações: mam.org.br/realidades